24 de set de 2010

JASC em época de Olimpíadas

O grande acontecimento, agora, são as Olimpiadas de Xadrez em Khanty-Mansiysk, na Russia.Hoje foi jogada a quarta rodada e, graças à internet, podemos acompanhar todas as partidas ao vivo. Se antigamente era difícil conseguir saber algum resultado, hoje é ainda mais difícil processar todas as informações. Se não, vejamos: jogaram Russia x EUA, sempre um grande clássico, Kramnik x Nakamura no tabuleiro 1. E a partida fez juz às espectativas. Correu sangue o tempo inteiro no tabuleiro, apesar do empate final, com Kramnik tendo duas Torres e seis Peões contra Dama e Cavalo. Carlsen perdeu(!) para Jobava da Georgia, Judith Polgar arrasando no 3o tabuleiro. Este é o grande momento em que podemos ver os astros de outra galáxia jogando contra os meros mortais. É como (pelo menos deve ser) receber as chaves da Disney World junto com a frase "é tudo seu, divirta-se."

Pra melhorar temos participação do Brasil no masculino e no feminino. Já na primeira rodada a Amandinha Marques em grande partida contra a super chinesa Ju Wenjun (WGM 2516) deixou escapar a vitória ao não ver um ganho de torre no apuro de tempo. A equipe formada por Juliana Terao, Amanda Marques, Vanessa Gazola, Jaqueline Pamplona e Ana Paula de Oliveira agora conta com uma antiga reinvidicação que é um tecnico exclusivo para o feminino. O escolhido, com muita justiça, foi Alvaro Aranha. Parabéns à CBX.

O Masculino (Leitão, Milos,Fier, Krikor e Diamant) conta com uma das melhores equipes já enviadas, apesar de, infelizmente, não ser a mais forte . Giovani Vescovi, que está bastante envolvido na campanha pela presidência da FIDE, ao lado de Karpov, só poderia se apresentar depois da 3a rodada. O presidente da CBX decidiu, corretamente na minha opinião, que isso provavelmente não seria bom para a equipe e preferiu substitui-lo pelo Krikor (cujos excelentes resultados lhe deram não só o título de GM mas tambem o 6o rating do Brasil) que foi pego no contra-pé e teve que ir para a Russia quando acabava de chegar da Armenia. Acho que a decisão colocada de uma forma clara e civilizada foi boa para todos os lados.

Amanhã de manhã (8:00h) o masculino pega o Irã e o feminino joga contra o Paraguai. As partidas podem se acompanhadas aqui e aqui. Informações direto da equipe brasileira aqui.

Jogos Abertos de Santa Catarina

É curioso ver a Olimpíada e comparar com os JASC. No fundo se trata de torneios por equipe. É muito difícil definir como um esporte altamente individual pode se transformar em algo coletivo. Apesar de estar em uma equipe muito forte (Eu, Disconzi, Frederico Matsuura, Haroldo Cunha e Lucio) terminamos apenas em 5o lugar. Os resultados podem ser vistos aqui. Ainda volto a falar sobre isso.

Na 1a rodada joguei de pretas uma partida muito boa. O Gambito Evans é sempre difícil. Como eu não lembrava bem das variantes, tomei o maior cuidado para não cair em nenhuma armadilha de abertura e me saí muito bem. Mesmo com algumas imprecisões perto do lance 40 mantive a vantagem o tempo todo. Detalhe: em SC o rítmo é de 2horas/40lances e mais 1h nocaute o que além de não proporcionar uma melhora na qualidade do jogo ainda se torna extremamente cansativo para quem, como eu, joga comumente partidas de quase 6 horas.

No lance 11. eu esperava Dc2 ou Db4. Contra 11.Db4 iria jogar c5, mantendo a vantagem material sem ficar muito inferior na posição. O sacrifício de Dama foi uma surpresa mas nada mais que isso. Procurei não gastar tempo tentando refutar isso no tabuleiro. Como ele vinha jogando com uma certa rapidez achei que dava pra confiar em seu preparo caseiro (mas, por via das dúvidas dei uma checada). O detalhe é que quando tomo a Dama ele retoma meu cavalo e eu não tenho onde tirar minha Dama. Algumas linhas são diabólicas: 11...Cxb3 12.Cxb3 Da4? 13.Bxf7+ Rd8 14.o-o-o + Bd7 15.Txd7+ Rc8 16.Td8+!! Rxd8 17. Td1+ Rc8 18.Be6+ Rb8 19.Td8++. 11...Bxf2+ era a melhor opção, mantendo o peão a mais.

No lance 16. e5 me pareceu que a melhor opção era 16...Bg4+ e 17...0-0-0. Acabei jogando primeiro 0-0-0 achando que não fazia diferença e comecei (no lance dele)a analisar 18.e6 Te8 19.Tfe1 Bxe6 20. Rf3 Bd7 que eu achava tranquilo. Aí vi 21.Txe8 Bxe8 22.Bf8 e não gostei apesar de manter a vantagem do Peão. O FRITZ, no entanto acha que o Rei branco está pior colocado em e2 e nào gosta do cheque em g4. No lance 23 o Eduardo continua mostrando força e criatividade, agora sacrificando a qualidade em d7. Se 23...Bxd7 24.exd7+ Rxd7 25.Td1+ Rc6 22.Bf7 Thh8 23. Te1 Rd7 24.Td1+ Rc6 24.Te1=.

Depois de 23...Tg5! 24.Bxe7 ? Tg2+ 25. Rh1 Td2+, ganhando.

Mas lá vem ele sacrificando a segunda Torre: 24.Tf3!? . Esse sim foi o lance que mais me confundiu e comecei a fazerumas análises erradas. Por exemplo, achei que meu cavalo não podia se mover para impedir o avanço do peão. Isso me impediu de avaliar 24...Cg6 25.Txg7 Ce5 -+.
Aqui parece muito fácil mas na hora , com a pressão do tempo, nem me passou pela cabeça. E acabei indo pelo caminho mais difícil. As brancas ganham uma peça mas tem que jogar um final com 3 peões pelo cavalo e as peças quase imobilizadas. Logo tiveram que entregar mais um peão. De maneira geral gostei de meu jogo mas já percebi problemas com cálculos que acabaram gerando derrotas em duas partidas importantes.

Não percam JASC: 2a rodada





1a rod: Bal Camboriu 0 x 4 Joinville




2 comentários:

Masegui disse...

Aleluia!! A volta do falecido... refiro-me ao blog, claro!

Sérgio Leitão disse...

muito boa a partida e os comentários acima!!