3 de jan de 2009

54 Catarinense Absoluto

O título, enfim!

A última rodada foi bastante tensa. Éramos 3 jogadores com 4,5 pontos (eu, o Disconzi e o Bambino) sendo que o Disconzi ganharia em caso de empate. Cada um de nós jogava com um jogador 1/2 ponto abaixo: Silvio x Alfeu, Disconzi x Marcos e Godois x Bambino. A mim, que tinha o pior desempate só interessava a vitória. E torcer pelo Marcão e pelo Godois. Dei muita sorte e fiquei rapidamente ganho. O Godois, depois de recusar empate, ganhou convincentemente (o Bambino também tinha que ganhar a qualquer custo) e o Marcão jogou brilhantemente o final (um ping eletrizante) . Brilhantemente porque ganhou, já que eu não tive estômago para assistir o desenlace do qual dependia o resultado do torneio.
E com esse resultado me tornei, depois de duas tentativas, o Campeão Catarinense de 2008. Godois foi o vice-campeão e Marcão conquistou um brilhante 3o lugar, levando-se em conta que era o principal responsável pela organização do torneio e, é de conhecimento geral, que é quase impossível organizar um torneio e ainda jogar bem. Isso valoriza ainda mais a sua classificação.
Disconzi, como já disse, foi o jogador que, em minha opinião, jogou o melhor xadrez na competição. Por ser um torneio relativamente curto não conseguiu alcançar, e manter-se sozinho na liderança do torneio, sendo o tempo todo pressionado por mim, pelo Bambino e pelo Alfeu.
No feminino impressiona a seriedade com que as meninas jogam. Partidas difíceis, disputadas (do primeiro ao último tabuleiro). Suzana Chang usou de toda a sua experiência para superar as adversárias e conquistar o título, merecido, tendo em seu encalço principalmente a Regina Ribeiro, e a Lauriê.
As classificações do masc e do fem podem ser vistas aqui e as partidas aqui.
Sobre o torneio, que foi jogado em Lages, só posso destacar a perfeita organização, encabeçada pelo Marcos Cordeiro, e o ótimo tratamento recebido pelos jogadores. A arbitragem sóbria, como sempre, do Calheiros e equipe. A FCX novamente envidando esforços para termos um torneio da mais alta qualidade e que esperamos não seja manchado pela nova diretoria da CBX, já que a anterior não demonstrou disposição em aceitar a inscrição do torneio como válido para rating FIDE (apesar de todos os trâmites necessários terem sido cumpridos pela organização do torneio). Aliás, espero, sinceramente, que a CBX resolva de vez, em bons termos, esse impasse, que já se arrasta há longos anos, pois o xadrez no Brasil não está em situação tão boa que permita prescindir de uma Federação (e, por suposto, dos jogadores) tão importante e atuante como a Catarinense.
E por fim uma última palavrinha: a única ressalva que eu tenho às finais do Catarinense são as votações técnicas no início do torneio. Neste ano, particularmente, a vítima foi o relógio digital. Inicialmente era para se jogar ou com o relógio mecânico (2h nocaute) ou com o relógio digital (90min + 30s). Devido ao alto custo ainda são poucos os jogadores que tem esse relógio. Para piorar, muitos não sabem programa-lo - e sequer trazem o manual para que o árbitro possa fazê-lo. A grande vantagem do relógio digital é o sistema de acréscimo, que acaba com uma série de dificuldades para a arbitragem (por exemplo o jogador pedir empate em certas posições e o pobre juiz tem que decidir, muitas vezes tomando decisões equivocadas). Muitas partidas que foram decididas pelo tempo não o seriam caso fosse utilizado o sistema digital. No entanto, já que a maioria nunca (ou quase nunca) teve contato com esse relógio, a tendência é evitá-lo, e por isso a votação foi contra o uso do relógio digital com acréscimo. Para o Disconzi, eu, o Alfeu e alguns outros ,que costumamos jogar fora de Santa Catarina, isso não afetou muito. Mas, cedo ou tarde os outros jogadores (principalmente os mais novos) terão que participar de competições fora do estado em que o uso do sistema de acréscimo não é opcional. E eu garanto que a adaptação não é tão fácil. Quanto mais cedo começar a ser utilizado, menor vai ser o trauma, já que a forma de se encarar a passagem do tempo é totalmente diferente entre os relógios digitais e mecânicos.
No mais , Feliz no Novo a todos os enxadristas, com muitos torneios e conquistas, não só de competições mas também de novos amigos.




Play chess online!

Um comentário:

Masegui disse...

Silvio,

Normalmente eu não entendo muito seus lances e acho suas partidas bem complicadas (capivara, sacumé, né?), se bem que nunca analisei com calma... preguiça de aposentado!

Essa partida final foi diferente! Muito legal e "fácil de "entender" ;))

Parabéns, companheiro!