19 de fev de 2009

Mecking, Kasimdzhanov e a TV Pirata

No final do século passado havia um programa que podemos considerar o irmão mais velho do Casseta e Planeta chamado TV Pirata e um dos quadros que mais frequentemente me vem à memória: um sujeito está em casa assistindo televisão com a família quando a sala é invadida por um grupo fortemente armado que aponta uma arma para a cabeça de cada um deles. A seguir o lider pergunta, a queima-roupa
"Quais os afluentes da margem direita do rio Amazonas?" e o chefe da família, com o cano da arma na cabeça, responde, sem pestanejar "Javari, Juruá, Purus, Madeira, Tapajós e Xingu". "Está certo responde o líder" e saem da casa. Comentário do chefe da família "Eu sabia que isso ainda ia ser útil prá alguma coisa".

Essa lembrança geralmente me vem quando estou estudando ou ensinando algum final que rarissimamente acontece na prática, como por exemplo Rei e dois Cavalos contra Rei e Peão. Será que vale realmente a pena gastar horas estudando algo que provavelmente nunca vai acontecer com a gente?

No começo de fevereiro comecei a ouvir perguntas sobre um final entre o Mecking e o ex-campeão mundial Kasimdzhanov, no grupo B do torneio Chorus. Era um final de Rei torre e Peão da torre contra Rei e Bispo. A pergunta era se o final estava ganho e como ganhar.

Como eu não tinha visto a posição tive que me lembrar do que já havia estudado lá no século XX (supondo que as brancas são o lado mais fraco):

1. se o Peão preto promove na cor do Bispo ganha sempre.

2. se o Peão preto promove na cor contrária do Bispo e o Rei branco alcança a casa de promoção depende da posição do Peão:

2.1 - ganha com o peão na 1a metade do tabuleiro

2.2 - empata se o peão tiver passado a metade do tabuleiro. Isso imaginando as peças brancas e negras bem colocadas. Existem algumas poucas exceções a essas regras.

Aí a pergunta era: que diferença faz o peão estar na 1a ou na 2a metade?

Faz toda a diferença. O método de ganho é bastante elaborado e tem momentos em que é muito fácil se confundir (é só olhar a partida e ver como os dois se atrapalharam um pouco - provavelmente devido ao apuro de tempo). Apesar de as idéias serem razoavelmente simples as posições são muito parecidas o que torna difícil de ser manejado na prática.

Resolvi então detalhar um pouco esse final que, mesmo conhecendo as idéias, requer prática para conseguir jogar sem dificuldades. A quem se interessar sugiro tentar jogar as posições chaves contra um amigo ou computador até não ter mais dúvidas e poder reconhece-las quando aparecerem. Para facilitar vou supor as brancas em vantagem. Sempre que surgir uma posiçào chave vou por um diagrama para facilitar o acompanhamento.

No final de tudo, a partida.

Sugestão: abra duas janelas com este post, diminua cada uma para ocupar metade da tela e em um delas acompanhe a linha principal e na outra vá para os diagramas auxiliares indicados.

Posições- chave:

a) peão em a5 - empate.



1. Ra6 Rb8! (perde 1... Bf4 ver b) 2. Tb7+ Rc8! (2...Ra8 perde ver b). O rei e o Bispo devem atacar a casas a7-b6-b7, impedindo que o Rei chegue em b7 ou a8, mesmo com a ajuda da torre). 3.Tb4 Bf2 (o Bispo não deve sair dessa diagonal) 4.Tb6 Be3 (4...Bxb6? 5.axb6 Rb8 6.b7+-) 5.Ra7 (tentando 6.Ra8) 5...Rc7 6.Ra6 Rc8=




b)O peão está em a5 mas Rei e Bispo estão imóveis - vitória das brancas


(as brancas manobram para levar o Peão até a7 e o Rei para a6)

1. Th8+ Bb8 2. Rb5! Rb7 3. Th7+ Ra8 4. Rb6 Bg3 5. Ta7+ Rb8 6. Tf7! (a Torre impede que o Bispo ataque o Rei em f2 e ameaça mate em f8. Se o Bispo estivesse em f4 o lance seria 6. Te7 e se estivesse em h2, 6. Tg7) 7...Ra8 (7...Rc8 8.Tg8+ Rd7 9. Rb7 +-) 8. a6 Be5 9. Td7 Bf4 10. a7 Be3+ 11. Ra6 +-




c) O Peão está em a4 na posição acima. Como leva-lo a a5?


Fácil: 1. a5! Rb8 [1...Be5 2. Te7 Bg3 3. Te8+ (posição b) +-] 2. Tb7+ Rc8 [ se 2...Ra8 3.Tf7 +- (posição b)] 3. Rb6 Be3+ 3. Rc6 Bd2 4. Tb5 e já podem avançar o peão.







Com o Peão em a4, ou antes, o plano principal é o seguinte:

1) obrigar o Rei negro a ir para a coluna c.
2) manter uma torre em b5 para impedir que o Rei volte para a coluna b.
3) levar o Rei para c6, passando por trás da torre. Por isso o peão não pode estar em a5.

Para evitar essas manobras as pretas caem em alguma das posições vistas acima.

d) o Peão está em a4 e o Rei preto em b8
Aqui começam as dificuldades:
1. Tb7+ Rc8 (se 1...Ra8 2. Td2 cai na posição c) 2.Tb5 Rc7
(2...Bg1 - ver - e1;
2...Bf2 - ver e2;
2...Bd4 - ver e3;
2...Bd2 3.R
b6 Rb8 4. Te7! Rc8 5.Te8+ Rd7 6.Te2 Bc3 7. Rb7+- ).

Na verdade dá pra jogar 2.Tb3 direto mas 2.Tb5 ganha mais rápido se as negras não jogam Rc7
.

3. Tb3!
Bf2 4. Tc3+ (a forma mais símples segundo Keres. Também é possível 5. Ra5- )
4...Rb8 5.Tf3 O Bispo, como já vimos, deve manter-se na diagonal e só tem 3 casas pra isso: g1, d4 e c5 (ver diag d1, d2 e d3). Caso saia da diagonal (p. ex. 6. Bh5), segue 5...Bh5 6.Tf8+ Rc7 7.Ra7 (ganhando a oposição horizontal) Bg5 8. Te8! (a torre só vai tentar ir para a coluna c quando puder atacar a casa de xeque do bispo e uma casa branca dessa coluna ao mesmo tempo) 8...Bf6 9.Td4!

diag d1) 6...Bg1 7.Tb3+ Rc7 8. Tb7+ Rc6 (8...Rc8 9. Tb5 Rc7 10. Ra5 e 11. Rb4; ...Bf2 9. Ra5 Be1+ 10. Rb6 Rb8 11. Td5 Rc8 12. Td8+ Rd7 13. Td2 +- etc) 9. Tb1 Be3 10. Tb3 Bd4 11. Tb4 +-










diag d2)



6... Bd4 7. Tb3+ Rf7 8. Rb5 Rb7 9. Rf4+








diag d3)



6... Bc5 7. Tb3+ Rc7 8. Rb5 e 9. Rc4








diag e1

3. Ra4 Be3 4. Rb4










diag e2
3. Tb3 Rc7 4. Tc3+ Rb8 5. Tf3
I) 5...Bd4 (diag d2) 6. Tb3+ Rf7 7. Rb5 Rb7 8. Rf4+

II) 5...Bc5 6. Tb3+ R a8 (6...Rc7 7. Tc3) 7. Tc3 Bd6 8. Td3! Bc7
9. Tg7 Be5 10. Tg8+ (ver b)

III) 5...Bg1 (ver diag d1) 6. Tb3+ Rf7 7. Tb7+ Rc8 8. Tb5 Be3 9. Ra5

IV) 5...Bh4 6. Tf8+! Rc7 7. Ra7 Bg5 8. Te8 Bf6 9. Td4 +- (como na variante principal d)


diag e3


3. Ra4 Bc3+ 4. Rb6 Rb8 5. Td5! Rc8 6. Tf4+ e 7. Tc3







Nenhum comentário: